Arte contra a ditadura

Artista plásticos não se calaram durante o período do regime militar. Muitos chegaram a ser presos e torturados por suas obras ou por sua militância. 

O Rapsódia Brasileira escolheu seis desses artistas, como forma de mostrar que não só na música, na literatura, ou no teatro, mas também nas Artes Plásticas, artistas souberam traduzir aqueles tempos e deixar para as novas gerações um legado de criatividade e resistência.

Esses registros históricos fazem nos lembrar da angústia e do desalento impostos pelo regime a esses artistas. Veja abaixo as obras:


Sérgio Ferro – Sem título.

Sérgio Sister – Manuscritos.

Antonio Benetazzo – Basta de manias.

Antonio Henrique Amaral – A Morte no Sábado – Homenagem a Vladimir Herzog.

Alex Flemming – Natureza Morta.


Elifas Andreato – 25 de outubro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *