Django Reinhardt, o cigano que incomodou os nazistas

O lendário violonista é considerado o pai do jazz europeu. De ascendência cigana, Reinhardt nasceu na vila de Liberchies, no centro-sul da Bélgica, e acompanhou sua caravana até chegar aos arredores de Paris. Nessa cidade, começou a tocar banjo logo aos doze anos na vida noturna. Após um incêndio, ele perdeu a mobilidade de dois dedos da mão esquerda, o que o obrigou a criar um estilo próprio para se adaptar às limitações.

Em recente filme, de nome Django, baseado em sua história, há uma cena antológica: durante uma festa da SS nazistas, o violonista começa a tocar e alegra todos os presentes, que se põem a dançar. Aquele clima de felicidade irrita o oficial nazista, que não suporta ver a alegria alheia. Imediatamente, manda parar a apresentação, dizendo se tratar de música para macacos.

Django fez parceria em diversas ocasiões com o violinista e pianista Stéphane Grappelli.

Vale a pena conhecer um pouco da música de Reinhardt.

Por Simão Zygband

2 comentários em “Django Reinhardt, o cigano que incomodou os nazistas

  • 12 de abril de 2019 em 12:01
    Permalink

    Uma maravilha. Não canso de ouvir. Beatles gravaram algumas músicas que ele gravou também.

    Resposta
  • 13 de abril de 2019 em 22:15
    Permalink

    delícia de resgate! adoro ele.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *